31/07/2006

Nordesteando

.

Muitos brasileiros têm por hábito acusar o nordeste por diversos crimes históricos: que região fez mais ampla e sistemática utilização de mão-de-obra escrava no sistema agrícola colonial? Onde mais ocorrem os crimes de mando, os desmandos, o coronelismo, o paternalismo e a corrupção? Quantas sanguessugas são nordestinas? Além de José Sarney e Marco Maciel, mais quantos membros medíocres da Academia Brasileira de Letras são nordestinos? Os próprios nordestinos pintam com traços ensolarados essas telas da fome, da seca e da desilusão deste norte. Gilberto Freyre, com suas casas-grandes, senzalas e mocambos. João Francisco Lisboa, com seu Jornal de Timon. Graciliano Ramos, com seus soldados amarelos e sua cadela Baleia. Mas nordestear não é apenas secar até a morte ou eleger Collor. Nordestear também significa tecer belas e confortáveis redes bordadas. Nordestear também significa ouvir a música indescritível e magistral de um Hermeto Pascoal. Talvez pela engenharia divina dessas leis de compensação, os numerosos deuses do nordeste resolvem nos agraciar vez por outra com brisas encantadoras. Nunca senti rede nem onda de mar com balanço mais agradável que a nordestina. Nunca ouvi um músico brasileiro viver a música tão intensamente como Hermeto Pascoal. Em homenagem ao mago dos sons, ao bruxo das Alagoas, o Jazzseen Jam Sessions (acima, à direita) disponibiliza aos navegantes a faixa Sax & Aplausos, gravada em 1979 no Festival de Montreux. Deite na rede, seu moço, que o sol do nordeste é quente. Mas cuidado com a sanguessuga!

8 comentários:

Eu disse...

Nossa, que moça linda!!!!

Salsa disse...

Por que não colocou a foto do Hermeto? :-)

Anônimo disse...

A foto do Hermeto é como aquele vinho que se resolve melhor no olfato do que na consumação. Ouçamo-lo apenas.

bia disse...

Achei a rede ridícula.

Cretino , de Creta. disse...

Tava demorando ô Lester, colocar um puro jazz no ar, afinado, tradicional, balançando. Depois dos Four Brothers, tava com saudade. Vou até cantar: eu vou mostrar pra vocês/ como se dança um baião...

John Lester disse...

Dizem que em Creta a tocha nunca apaga. Coisas de Olimpíada ou será verdade mesmo?

Abraço ao cretense, JL.

Olimpikus disse...

Hummmmm... que preocupação com a tocha aheia é essa?...

cretino do creta disse...

Cada um pratica o esporte que quiser. Meu esporte predileto é ouvir e praticar a doce música.Minha tocha ninguém sopra.