30/09/2006

West Coast Jazz & Brew Moore

.

.Foi na ensolarada costa oeste que um tipo de sonoridade bastante distinta do bebop nasceu. Ao contrário da velocidade assustadora e quase agressiva de um Charlie Parker ou de um Dizzy Gillespie, os músicos bronzeados da Califórnia produziam um tipo de som que, embora não fosse menos veloz, parecia macio, discreto e suave. Enquanto o bebop conquistava pelo susto, o cool jazz conquistava pela sutilieza. Algo como um rinoceronte e um beija-flor, cada um seduzindo sua fêmea ao seu modo. Alguns estudiosos já disseram, e eu concordo com eles, que a coisa toda vem lá da década de 1920, com o legado comum deixado por músicos como Frank Trumbauer, Bix Beiderbeck e, sobretudo, por um dos maiores gênios do jazz: Lester Young. Se você investigar com algum cuidado o som de músicos como Stan Getz, Bud Shank, Paul Desmond, Art Pepper, Zoot Sims, Gerry Mulligam, Lee Konitz e de tantos outros saxofonistas do west coast, será fácil encontrar ali os ensinamentos do mestre Pres. Na década de 1940 resta consolidada essa influência na maioria dos saxofonistas brancos desse estilo ora denominado cool jazz, ora denominado west coast jazz. A diferença entre um e outro é mais ou menos a diferença entre laranjada e suco de laranja. Não perca seu tempo especulando: adicione a vodka e divirta-se. Enquanto isso, passe ali no Gramophone By John Lester e ouça o saxofonista Brew Moore, outra boa cria do cool jazz. As faixas são Tea For Two e I Can't Believe Tha You're In Love With Me, com Dickie Mills (t), John Marabuto (p), Max Hartstein (b) e Gus Gustofson (d). O álbum é The Brew Moore Quintet, lançado pela Fantasy na excelente safra de 1956. Depois me diga se as sombras de Lester estão ou não por todo o álbum.

8 comentários:

Vinícius disse...

QUERIA VOLTAR a parabenizar os criadores deste blog - que leio sempre, ouço sempre e quase nunca comento - pq a preguiça me impede...

vcs pelo contrário não tem preguiça, continuam postando, sempre, estas maravilhas(e sempre rola uma novidade, como esse cara, de quem nunca ouci falar

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!

John Lester disse...

Prezado Vinicius, as boas almas a gente sente. Mesmo sem comentários.

Grande abraço, JL.

olneyfig disse...

Eu tb me delicio com as músicas deste blog; o pessoal aqui é bom mesmo, é do ramo e tem muita disposição pra compartilhar conosco ótimos momentos musicais...parabéns!!!

Laranjeira disse...

Esse blog é uma usina de sons. Keep swingin'.

Salsa disse...

Esse eu não tenho. Vai anotando, mr. Lester.

damião disse...

Eta Jazzseen da molesta!!!

Internauta véia disse...

Que saudade do JAZZSEEN ! Já estava sentindo falta do blog do meu coração...Belo trabalho, rapazes!

Internauta véia disse...

É que EU estava sem internet...