10/04/2007

Mark Dresser: The Bass Player

.
Mark Dresser nasceu na Califórnia de 1952 e aos dez anos já tocava o contrabaixo. Como quase sempre acontece nesses casos, o menino prodígio já possuía sua banda quando adolescente. Depois de um ano estudando na universidade de Indiana, largou os estudos por considerar o ensino muito esquisito, como se estivesse numa fábrica de música. Indo para San Diego, estudou com o maestro Bertram Turetzky, ao mesmo tempo em que participava de jam sessions lideradas por Bobby Bradford, um dos mais respeitados trompetistas de vanguarda que fazem jazz. Incapaz de viver com o que conseguia ganhar tocando jazz moderno, Mark partiu para New Haven, onde teve como vizinhos músicos como Leo Smith e Anthony Davis. Apesar de tocar algumas vezes em New York, inclusive ao lado do trombonista Ray Anderson, percebeu que o trabalho disponível para o seu tipo de música era extremamente escasso. Largando tudo, retorna à Califórnia, onde forma um trio com Bradford e a então pianista Diamanda Galas (que depois trocou o teclado pela voz). Após algumas turnês pela Europa (inclusive tocando ao lado de Anthony Braxton) e algumas gravações com Charles McPherson, Mark fixou-se na Itália por dois anos, para estudos. Finalmente, após muita luta, conseguiu se estabelecer em New York, agora como um dos mais importantes contrabaixistas e compositores da nova geração do jazz de vanguarda. Atualmente Mark vem trabalhando com músicos como Tim Berne, Marilyn Crispell e John Zorn, além de integrar o trio Arcado e o quarteto Tambastics. Para os amigos navegantes deixo a faixa Simple Melody, do álbum C/D/E, com Marty Ehrlich (as) e Andrew Cyrille (d). É logo ali, à direita, na Radiola Jazzseen.

4 comentários:

augusto carlos disse...

Interessante o som do trio. Valeu Lester.

salsa disse...

O arco é complicado, mas o sax está muito bem.

thiago disse...

blz! a radiola voltou!!!

alberto disse...

muito chato esse tal de mark dresser!