23/05/2007

Green & Malone

Eis um disco simpático: Bluebird, da dupla Benny Green (p) e Russell Malone (g). A união piano e guitarra é daquelas que podem gerar bons frutos com maior facilidade, isso devido à peculiaridade de ambos: são instrumentos harmônicos e melódicos. Fato que facilita a vida dos instrumentistas, pois, enquanto um trafega pelas teclas e cordas em seus solos, o outro pode fazer a linha de baixo e os acordes para dar aquela sustentação para o passeio daquele. Tarefa muito mais complicada para um duo de sax e piano, por exemplo (o pianista tem que se virar no momento dos seus solos). Se eu disse que o disco é apenas "simpático" foi porque eu não percebi aquela pegada que nos faz abandonar nossas tarefas para nos dedicarmos à audição da performance dos músicos (apenas em alguns momentos), mas, por outro lado, não nos força a desligar a radiola. Eu gostei especialmente dos temas It's allright with me e Passport, que deixo para os navegantes curtirem (basta clicar sobre os nomes e digitar jazzseen).

E, para os habitantes da estranginávia, deixo a biografia de Benny como publicada pelo All music:

Although not yet an innovator himself, Benny Green has managed to combine the styles of Bobby Timmons, Wynton kelly, gene Harris, and especially Oscar peterson in his playing; his fast octave runs are often wondrous. He grew up in Berkeley and played as a teenager with Joe Henderson and Woody Shaw. After moving to New York, he spent important periods with Betty Carter (1983-1987) and Art Blakey's Jazz Messengers (1987-1989), becoming quite well-known during the latter association. In addition to working with Freddie Hubbard, Green popped up in many bop-oriented settings for a few years before joining ray Brown's trio in 1992. At the same time, he has worked with his own trio, which originally included Vhristian McBride and Carl Allen. When Oscar Peterson was asked in 1992 to name his protégé for a concert, Green was his choice. Benny Green has recorded for Criss Cross and Blue Note in addition to his work with Ray Brown on Telarc and his earlier Blakey dates.

2 comentários:

Rogério Coimbra disse...

Mr.Salsa,
Concordo com seu comentário da fantástica união do piano com a guitarra. Só para lembrar, além dos pioneiros Nat King Cole e Oscar Moore, please, Bill Evans e Jim Hall. Os demais, são os demais.

augusto carlos disse...

Excelente!