01/08/2007

O sopro do Paulo

O meu, o seu, o nosso Mr. Coimbra havia me dito que Paulo Moura não conseguia afetar a sua sensibilidade. Segundo ele, o sopro do Moura é assim, assim e coisa e tal, que, como dizia a vovó, não dá liga. Eu também acho que Colibri (cujo sobrenome é Paulo) tem mais feeling, mas isso não significa que Paulo não seja um grande músico. Aliás, o disco no qual ele interpreta os temas de K-ximbinho é excelente. Como o meu intuito é azucrinar nosso desaparecido colega, deixarei três faixas do disco Paulo Moura Quarteto, gravado na segunda metade dos anos sessenta, e que está totalmente disponível no bom e velho Loronix. Divirtam-se com o modernoso arranjo de Lamento do morro, com Yardbird suite numa levada meio bossa-samba-jazz e, por fim, com a canção predileta de Coimbra, Samarina. Password? Jazzseen.

3 comentários:

John Lester disse...

Bem lembrado Mr. Salsa!

Rogério Coimbra disse...

Dr.Salsa: o Moura, um virtuoso,acho um pouco frio, mas um líder e defensor de nossa pura música. Quanto ao Colibri, agradeço a dica de assistir a deliciosos e instigantes solos desse outro Paulo, no You-Tube.Recomendo essa deleitável dica.Quanto a Samarina, ah, meu caro doutor, ainda não aprendi a gostar dela. Quem gosta de Samarina, ama, aliás, se derrete todo,pasme, é o Presidente Santos Neves. De resto, não ando tão sumido assim, só às terças e quintas, por enquanto. Tem ido ao Henrique ?

Salsa disse...

Vou ao Oleari, na sexta. Que completa um ano de jazz.