09/11/2007

Elf & Alef

Depois que nossa amiga Paula falou sobre Mark Elf, é a vez de saudarmos O Aleph, álbum do pianista capixaba Fabiano Araújo, que concorre ao Prêmio Taru 2007. Pianista, compositor e arranjador, Fabiano Araújo lançou em 2007 seu primeiro trabalho autoral intitulado O Aleph , onde com 11 composições inéditas transitou do erudito ao popular em uma formação instrumental orquestrada com originalidade e criatividade. Bem recebido pela crítica especializada, O Aleph está na lista de álbuns indicados pelo Jornal O GLOBO, tendo recebido cotação máxima pelo crítico Antônio Carlos Miguel. " Bela surpresa... vôos instrumentais surpreendentes, do choro ao jazz" O GLOBO, 3/9/2007. Considerado pela revista Guitar Player como um músico talentoso e refinado, com esse trabalho Araújo traz uma sonoridade característica das atuais orquestras populares, onde bandolins, violão e acordeão trabalham com os sopros criando texturas que evidenciam o estilo do pianista. Acompanhado por grandes artistas da música instrumental brasileira como Mário Sève (Paulinho da Viola, Nó em Pingo d’água, Aquarela carioca), Fausto Borém (Yo Yo Ma, Egberto Gismonti) e Carlos Martau (Cheiro de Vida), o pianista apresenta um trabalho onde explora formas, nuances de tempo e riqueza de sonoridades. O Aleph é um trabalho onde o artista demonstra as influências da obra de Schoenberg, Hermeto Pascoal, Radamés Gnatalli e Tom Jobim, sendo esses últimos lembrados em seu show através de arranjos (Brasiliana n.7 e Boto) que ao serem executados pelo sexteto ganham uma forma singular e cores inesperadas. Agradeço ao amigo Rogério Coimbra, sócio diletante do Clube das Terças, pela excelente dica.

6 comentários:

M.C.C disse...

O Fabiano é um grande arranjador e ótimo pianista. Eu o conheci através do Salsa, quando eles tocavam junto há quase quinze anos. Perdemos um engenheiro mas ganhamos um músico excepcional.

John Lester disse...

É verdade MCC. Aliás, o MPB Jazz está cada dia melhor (http://mpbjazz.blogspot.com/). Só questiono a chamada de Cervantes: "Onde há música não pode haver maldade". Vide o contrabaixista terrorista, amigo do Bin Laden (está no Jazzseen News), além de outros casos aqui e acolá.

Grande abraço, JL.

caio disse...

Formidável! Onde compro?

F. Grijó disse...

Fabiano é realmente um pianista de futuro (e de presente). Valeu a dica de Rogério e valeu tb o post de JL, ambos conhecedores e generosos divulgadores da boa música.
Um abraço.

M.C.C disse...

Fabiano também pode ser ouvido no cd do Salsa (Um), que está à disposição para download no meu blog.

Anônimo disse...

Fabiano é um músico excelente e uma pessoa espetacular. Fico muito feliz em tê-lo como produtor do meu primeiro CD. Andra Valladares