25/11/2007

Jazz na Casa de Mário Quintana

Jorginho do Trompete e o tecladista Luiz Mauro Filho apresentam clássicos do jazz, da MPB e composições próprias nas próximas quintas-feiras, 29 de novembro e 6 de dezembro, em duas edições consecutivas do Projeto Música na Travessa, da Casa de Cultura Mario Quintana. As apresentações começam, pontualmente, às 12h30min, na Travessa dos Cataventos – principal acesso da CCMQ. Nos shows, o público poderá conferir a atuação de Jorginho como jazzista e também o swing brasileiro do instrumentista, considerado por Luis Fernando Veríssimo: “Um dos melhores músicos do Mundo”. Ao longo dos mais de 20 anos de carreira, Jorginho já dividiu o palco e participou da gravação de discos com nomes conceituados da música gaúcha, brasileira e internacional, como Renato Borghetti, Márcio Montarroyos, Paulinho Trompete, Raul Mascarenhas, Paulo Sérgio Santos e Gabriele Mirabassi, renomado clarinetista italiano. O Música na Travessa é mais uma opção cultural para o público que visita a CCMQ e também para as pessoas que trabalham e transitam pelo Centro de Porto Alegre neste horário. O Música na Travessa tem entrada franca e conta com o patrocínio do programa Nosso Banco, Nossa Casa, do Banrisul. MÚSICA NA TRAVESSA COM JORGINHO DO TROMPETE - Dias: 29 de novembro e 6 de dezembro; Horário: às 12h30min;Local: Travessa dos Cataventos – Térreo da CCMQ – Andradas, 736. ENTRADA FRANCA. Mais informações sobre a Casa de Cultura Mário Quintana aqui no Jazzseen News.

11 comentários:

olmiro müller disse...

Jorginho do Trompete E Luis Fernando Rocha (Rochinha) são os melhores trompetistas de Porto Alegre, nos últimos vinte anos. Merecem figurar em qualquer grupo internacional. O toque de Jorginho é mais incisivo, influenciado talvez por Clifford Brown. Rochinha é mais cool, alternando inclusive no flügel horn.
Olmiro Müller
P. Alegre - RS

John Lester disse...

É amigo Olmiro, infelizmente não poderei estar por aí. Depois nos mande notícias sobre os shows, ok?

Grande abraço, JL.

bia disse...

que delicia hein
bju

Vinyl disse...

enfim consegui fazer alguns links. O jazzseen faz parte dos "bons para visitar".

John Lester disse...

Prezado Vinyl, obrigado pela deferência.

Grande abraço, JL.

SERGIO SÔNICO disse...

J.Lester, estou muito inclinado a postar Nucleus (Elastic Rock) no Meu sítio. Se fosse só por isso, não estaria aqui prestando satisfação, mas queria usar parte do seu texto. E aí, posso?
Fique a vontade.

John Lester disse...

Prezado Sérgio, nosso blog Jazzseen não tem qualquer finalidade lucrativa. Nosso único objetivo é promover o jazz e, eventualmente, alguma outra boa música, preferencialmente sem letras e tambores.

Nossos textos estão totalmente disponíveis a todos os amigos que, de uma forma ou de outra, se coadunem com nossa proposta, como parece ser o seu caso.

Assim, é uma honra ter meu texto publicado em seu blog, ainda mais se acompanhado de fonte e autoria.

Grande abraço, JL.

SERGIO SÔNICO disse...

Grato, Lester! Que bacana. Quanto a dar crédito, só não dou quando o texto é apenas explicativo, ou didático, mas um texto seu, meu caro, ou saído daqui, sem chance de não dar crédito!

Acho que o Nucleus, ao contrário daqui, vai causar furor, no mínimo, entre roqueiros.
Ah!, só por curiosidade: conheces Soft Machine? É uma banda de rock que, pra muitos radicais do rock, cometeu a traição de virar fusion. E o Nucleus lembrou muito o Soft Machine (não necessariamente nesta ordem). Portanto, na minha opinião, SM tbm foi uma excelente banda fusion.
Abraços!

John Lester disse...

É verdade Sérgio. O Soft é considerado um dos pioneiros grupos de rock a utilizar elementos característicos do jazz em suas composições e interpretações. Infelizmente tenho poucos álbuns do grupo, o que me impede de emitir qualquer parecer definitivo. Aguardo uma resenha grupo em seu blog.

Grande abraço, JL

Sergio disse...

Lester, confesso que apelei: vá, por favor, nos comentários do Nucleus lá no Sergio Sônico e verás o tamanho desmesurado da apelação. Mas ó: lembre-se que o blog está em início de carreira e tudo que preciso agora é bombar nos comentários.

Eniuei: além da transgressão, há também maiores esclarecimentos sobre a já prometida próxima postagem, o Soft Machine.
Abraços!

Sergio disse...

"Aguardo uma resenha grupo (Soft Machine) em seu blog."
Lester, seu desejo é uma ordem. Vá e veja.

http://sergiosonico.blogspot.com/