09/07/2011

Voz - Luciana Souza

Como diz em seu próprio site, Luciana Souza é uma das mais expressivas e importantes cantoras de Jazz da atualidade. Vencedora do Grammy junto a Herbie Hancock em seu aclamado disco “River – The Joni Letters” em 2008, Luciana também foi nomeada ao prestigioso prêmio com quatro de seus próprios discos: "Brazilian Duos" em 2002, "North and South" em 2003, and "Duos II" em 2005, e seu ultimo disco, “Tide” de 2009. Todas as suas gravações foram aclamadas pela crítica mundial, incluindo “Neruda” de 2004, e seu famoso “The New Bossa Nova” de 2007, produzido por seu esposo, o talentoso Larry Klein, e considerado pela Billboard Magazine como “Latin Jazz Album of the Year”. Luciana Souza nasceu em São Paulo, em 1966, filha dos compositores Walter Santos e Tereza Souza. Cresceu num ambiente extremamente musical, e já era veterana de estúdios aos dezesseis anos, tendo participado em mais de 200 jingles.   

Premiada com bolsas de estudo, Luciana graduou-se no renomado Berklee College of Music, de Boston, em composição, e fez seu mestrado no New England Conservatory. Como professora, Luciana lecionou na Unicamp, Berklee College of Music, e na Manhattan School of Music, de New York. Seu trabalho como cantora transcende barreiras tradicionais de estilo, oferecendo sofisticação e profundidade musical tanto em Jazz, como em Música Popular Brasileira, bem como música clássica, tendo cantado com as maiores orquestras dos Estados Unidos (New York Philharmonic, Boston Symphony Orchestra, Los Angeles Philharmonic, Chicago Symphony) e do mundo, incluindo a OSESP, em repertório que inclui Manuel de Falla, Jobim, Osvaldo Golijov, entre outros.

Seu último lançamento, “Tide”, na Universal Records, apresenta Luciana como compositora e intérprete sem igual. Seu canto é considerado “perfeito” pela Billboard Magazine, que declarou que “Tide” é um dos melhores discos de 2009. Produzido por seu esposo, Larry Klein, “Tide” conta com a participação dos veteranos Romero Lubambo, Cyro Baptista, Vinnie Collaiuta, Larry Goldings, Larry Koonse, e Rebecca Pidgeon. Luciana consegue fazer definitivas interpretações de “Adeus América” e “Sorriu Para Mim”. O grande poeta Brasileiro Paulo Leminski é homenageado, bem como o Americano e.e.cumming, em belas canções musicadas por Luciana.

Luciana Souza já participou de concertos e gravou com músicos do calibre de Herbie Hancock, Paul Simon, Bobby McFerrin, Milton Nascimento, Maria Schneider, Danilo Perez, John Patitucci, Hermeto Pascoal, e Chris Potter, entre outros. Em 2005, Luciana foi premiada como Melhor Cantora De Jazz pela Jazz Journalists Association.

Para os amigos, deixo as faixas Corcovado e Chega de Saudade, retiradas do álbum Norte e Sul, lançado em 2003 pela Sunnyside. Com ela estão Fred Hersch (p), Donny McCaslin (ts), Scott Colley (b) e Clarence Penn (d).



E, aproveitando o friozinho, seguem cinco dicas de vinhos nacionais a bons preços:

Aurora Reserva Tannat 2009 - Após dez meses em barricas de carvalho francês e americano, este tinto da Serra Gaúcha surpreende com seus aromas de frutas vermelhas, embora seus taninos selvagens impressionem as bocas mais sensíveis. Na faixa de R$28,00.

Pequenas Partilhas Carmenère 2009 - Outro bom vinho da Aurora, dessa vez com taninos mais comportados e bom volume após meia hora de decantação. Por volta de R$37,00.

Merlot Reserva Pizzato 2006 - Também da Serra Gaúcha, mais precisamente do Vale dos Vinhedos, este tinto passa sete meses em barris de carvalho, o que lhe fornece bom equilíbrio, com taninos suaves e acidez correta. Na faixa de R$37,00.

Dal Pizzol Touriga Nacional 2009 - A cepa portuguesa saiu-se bem neste tinto nacional, de cor profunda, persistente na boca com seus elegantes taninos. Por volta de R$45,00.

Pizzato DNA99 2005 - Merlot de boa safra produzido em Bento Gonçalves, com especiarias e bom equilíbrio. Na faixa de R$110,00.

Bom inverno a todos!


14 comentários:

coimbra disse...

Gosto quando Mr. Lester relaxa e ouve uma boa música com raízes, mesmo sendo uma world music.

Luciana desfruta de boa reputação no meio jazzístico.Ela é filha do famoso Walter Silva, o Pica-Pau, radialista que detonou a Bossa Nova em São Paulo em 1958, 59.
Assisti a um show dela com Fred Hersh.
Ela tem a beleza na voz.

Falando em shows assisti ontem a uma digna performance do Andre Tandeta, um pração, que inclusive me apresentou ao Daniel Garcia que vai tocar com Idriss Boudroua na sala Baden powell semana que vem.

Todos aguardam John Lester para o Festival de Sax em Copacabana.

Luciana Souza, nesse frio, aquece qualquer coisa.

um abraço.

APÓSTOLO disse...

Prezada PAULA NADER:

Ótimas recomendações = música e vinhos, impossível melhor duo.

Érico Cordeiro disse...

Ô Paulinha,
E as deliciosas histórias do Vovô Acácio?
Estamos com saudades da sua verve e do seu bom humor. E aí? Quando haverá outro sarau daquele na Casa Bonita? A rapaziada ficou ouriçada quando falei que tinha passado horas conversando com você - não suma (e agora vou parar senão o Salsa fica com ciúmes).
Quanto à Luciana, realmente é uma cantora maravilhosa e com um vinhozinho desses então...

John Lester disse...

Querida Paula, parabéns por conseguir efetuar uma das mais impossíveis harmonizações: voz com vinho nacional. Lembro de quando vovó Tícia flambou jambo com cachaça de banana! Bons tempos...

Grande abraço, JL.

coimbra disse...

Escusa-me, Paula, pela grosseria.
Meus óculos estão fora de moda.
Só uma Paula postaria uma Luciana.
Remeta ao Lester minhas palavras.
Meus respeitos.

Internauta Véia disse...

Frio mesmo, hem?
Gostoso ouvir Luciana Souza, está faltando o vinho...
E tudo nacional!

pituco disse...

miss paula,

luciana souza e romero lubambo estiveram tocando por aqui, há alguns anos atrás...piramidal

sr.coimbra, permita-me uma correção...o pai da luciana é o violonista e produtor, walter santos...e não o radialista walter silva (esse sim, pai de celina silva, produtora de elis regina, que cheguei a conhecer por época do 'trem azul')....é isso aí

abraçsonoros e segue a vida

coimbra disse...

Obrigado, Sr. Pituco. Bom trocar informações e trocar o óleo da memória.

Então, seria o Santos que dirigiu aquele selo de gravadora independente, na década de 80, ou o Silva ? Aproveito: qual o nome do selo?

Também aproveito para saudar seu belo som o qual consegui capturá-lo em seu blog e desejar muito sucesso para você e para nossa música em outras terras.

Só para encerrar, aproveito para uma troca de informação: "Sábado em Copacabana" é parceria de Caymmi com Carlos Guinle, e não, Jorge.
um abraço para você e para Paula.

Anônimo disse...

Oi Lester, achei os musicos excelentes...quem são?
A Paula tem boa voz, mas ...
Vou experimentar os vinhos
Obrigada pelas novas experiencias.

Naura Telles disse...

Querido Anônimo, como consta do texto, os músicos são: Fred Hersch (p), Donny McCaslin (ts), Scott Colley (b) e Clarence Penn (d). Beijo!

Anônimo disse...

Obrigada, ML.
Acho q é Alzaimer chegando...
beijos

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Gostei do blog.
Parabéns.
Cumprimentos cinéfilos!

O Falcão Maltês

Sergio disse...

Oi, Naura. Queria dizer que assim que vi que estava acompanhando o Sergio Sônico (faz algum tempo, eu sei), tentei chegar em 2 endereços disponíveis "Resenhas Jazzseen" e "Naura Telles", mas os dois só abriam para convidados. Agora que vejo q escreves por cá tbm (e escrever no jazzseen né pra qualquer curioso), resolvi esclarecer, agradecer e parabenizar, vc.





Abraços.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Olá, John, venha recordar seus "vilões favoritos",

O Falcão Maltês