10/07/2006

Boa companhia

Estava procurando uns discos de Jimmy Raney para ouvir e achei um no qual ele está como sideman de um saxofonista (daqueles muitos que tocam à pampa mas ficam na penumbra, ofuscados pelas estrelas aclamadas pela mídia especializada). O nome do disco não poderia ser mais apropriado: Good Company. O saxofonista e bandleader, que andou fazendo uns trabalhos com Warne Marsh e Lee Konitz, é o Ted Brown. O disco guarda aquela sonoridade cool com pinceladas que lembram os trabalhos dos músicos citados e, acrescentemos, Jimmy Giuffre (que também é de casa). O sopro é límpido e fluente e se casa bem com a guitarra de Raney (de quem ficaremos devendo um cometário mais abrangente; não é, Lester?). É um disco que eu deixaria tocando no momento em que as visitas estão chegando para o bate papo e para o vinho. Como o colega navegante Wilson Garzon, do site clubedejazz (link aí ao lado), ficou de dar uma passada no clube nessa terça, deixarei uma faixa no Gramophone by Salsa para servir de boas-vindas.

4 comentários:

john lester disse...

Prezado Salsa, certa vez, há vários blogs atrás, publiquei uma breve resenha sobre Raney, esse guitarrista do west coast que, em minha opinião, é um dos melhores do jazz: discreto, preciso, sutil, veloz e com um toque extremamente atraente. Prometo, ainda hoje, publicar tal resenha no Jazzseen.

Um abraço, John Lester.

Anônimo disse...

O meu som está agarrando um pouco.

John Lester disse...

Prezado Anônimo, sinto informar que, caso sua conexão seja discada, você deverá clicar no 'play' e aguardar cerca de 1h até que todas as faixas do Gramophone Jazzseen sejam carregadas adequadamente. Infelizmente a velocidade ideal de conexão para que você possa ouvir o Gramophone numa só tacada é de, no mínimo, 600kbps (ideal seria a velocidade de 1M).

Sentimos muito pelo incômodo.

Cordialmente, John Lester.

Salsa disse...

É o tal negócio: Browm acabou, mais uma vez, ofuscado pelas estrelas cadentes e decadentes do jazz. Eu tenho pouca, quase nenhuma, informação sobre o cara. Achei isso no Allmusic, que também é muito poucom mas agora reproduzo: Cool-influenced tenor saxophonist who once studied under Lennie Tristano. Brown learned banjo and violin from his father, and clarinet and tenor sax from his uncle. After playing in army bands from 1945 - 1947 nd the in Hollywood from '47 - '48, Brown moved to New York. He worked with Tristano and fellow pupils and associates Lee Konitz and Warne Marsh from 1955 - 1957. During that time he also recorded a session fo Vanguard and worked with Ronnie Ball, plus a date in Hollywood with Marsh. He later returned to New York and worked extensively in clubs. Brown recorded with Konitz in 1959, and again in 1976, while heading his own group in the late '70s.