01/07/2006

Eldar Djangirov

.

Ele é branco, nascido numa dessas tantas ex-repúblicas soviéticas das quais nem conseguimos pronunciar os nomes. Começou a tocar piano aos três anos e foi bastante auxiliado por seu ouvido absoluto – suas mãos são capazes de reproduzir, nota por nota, qualquer som que entre por suas orelhas. Aos nove já tocava em festivais de jazz. Aos doze já estava na universidade e, aos dezessete, gravou o álbum Eldar para a Sony. Apesar disso, sempre há aqueles que, por falta de espelhos em casa, preferem identificar os defeitos alheios. Mas esqueça: o garoto arrebenta no piano, uma espécie de Bud Powell misturado com Herbie Hancock. Como se não bastasse tocar divinamente, o menino ainda trás em seu álbum de estréia quatro composições próprias. Brincando com ele estão: Michael Brecker (ts), John Patitucci (b) e Todd Strait (d). Rachimaninov que me perdoe, mas é muito bom saber que músicos geniais e jovens estão entre nós, amantes incorrigíveis do jazz. Clique no Gramophone Jazzseen, ali em cima, e ouça o pequeno russo interpretando Sweet Geórgia Brown e ‘Round Midnight. Das duas, uma: ou você bebe a vodka comigo ou compra um espelho.

6 comentários:

Salsa disse...

Prezado, o menino é uma metralhadora. O up tempo de Sweet Georgia Brown é alucinante.O lirismo em 'Round midnite é convincente.

Rolando Caio da Rocha disse...

Tem aparecido um bocado de jovens músicos talentosos. Ouvi um italiano que dizem ser a reedição de Parker - eu achei que ele tem que amadurecer. Esse pianista tem um modo de tocar arisco.É a volúpia juvenil

cerqueira disse...

Vou de vodka. Capricha na dose.

celacanto jr disse...

Bota mais uma dose de Wiborovyska aqui!!!

Boff disse...

Ainda bem que os bons padres não pegaram o menino por trás!!!

Vinícius disse...

toca muito!