19/08/2006

Brazil Jazzseen apresenta: LORONIX

.
Se você pensa que nossos clássicos da MPB estão definitivamente arquivados no limbo do esquecimento, você está muito enganado. Foi bastante agradável descobrir, numa dessas viagens virtuais que varam a madrugada, o blog Loronix (depois clique aqui para visitá-lo). Como diz o próprio Zecalouro, autor do blog, o Loronix se destina basicamente a promover a boa música brasileira rara e esquecida em velhas prateleiras, a maior parte dela fora de comércio. Com excelentes fotos e textos em inglês, as resenhas são claras e acessíveis, além de repletas de boas informações e dicas. Além das postagens, Zecalouro oferece a possibilidade de aquisição on line das gravações que comenta. Recomendo Loronix com entusiasmo.

19 comentários:

Salsa disse...

Visitei. O cara é bom. Trabalho simples e, pelo jeito, eficiente.

zoiúdo disse...

Prezado Salsa, bom dia. Mais tarde, caso tenha algum tempo disponível, diga que site é esse www.jazzseen.blogspot.com que você recomendou ao Zecaloro.

Muito grato, JL.

Salsa disse...

Uai, não é o nosso?

Laranjeira disse...

E o disco do Laurindo?

John Lester disse...

Salsa, até onde sei temos apenas um blog, não um site. E, pelo que consta, o endereço é: http://jazzseen.blogspot.com//

Aquele endereço que vc colocou para o Zecalouro não vai a lugar algum rs.

Saudações, JL.

John Lester disse...

Laranja, lá no blog Loronix vc compra vários discos, inclusive o do Laurindo.

Saudações, JL.

Cretino , de Creta. disse...

É, o Laurindo é simples e eficiente. Pobre Laurindo. Só produzindo essas capas mesmo.Acabou entrando na cabeça de Doctor Salsa como tarado e eficiente. Pelo menos...nem precisa ser simples, nem eficiente. Do disco, basta ter a capa ( e a espada).Passei.......

Salsa disse...

Ô, Cretino, eu falei do sítio Loronix, e não do Laurindo.

Rogério Coimbra. disse...

Sir Lester: um verdadeiro achado esse site, Loronix. Que viagem! Tem uns lá q ainda guardo. Quase tive um enfarte com tanta nostalgia, num bom sentido. Que viagem. Assim o coração da gente não aguenta. Preciso de sossego.

olneyfig disse...

o site (Loronix) é sensacional!!! Tem coisa que eu nunca podia imaginar que existisse...

John Lester disse...

Prezados amigos argonautas, o bom gosto e humor do blog Loronix são indícios fortes de que Zecalouro é algum aposentado com bastante tempo, um daqueles que foram amontoando milhares de bons lp's ao longo da vida e, agora, nos presenteia com boas resenhas sobre excelentes gravações. De quebra, ainda coloca a coisa toda disponível para nós. Viva a net. Viva o bom gosto.

Antônio de Moraes disse...

André

Uma beleza o Loronix! É uma viagem no tempo e no bom gosto musical, mas acessível somente a quem não esteja embotado por anos e anos de audição minguseira e doris diária. Depois dessa visita, cheguei à conclusão que não temos um Presidente, mas um Ditador de Meia-tigela que quer impingir aos neófitos do Clube o seu gosto musical, limitado por um espírito arredio e sistemático. Ninguém pode ser contra as congas da vida. Uma conga bem tocada, como uma perereca, tem seu tempo e seu lugar. Ser contra a conga no jazz é como ser contra o coração no peito, essa conga que nos acompanha pela vida afora. O Pres não tem coração, mas uma conga gélida que nem um iceberg.
Sugiro uma dissidência para fundarmos o Clube de Jazz e Bossa das Quartas.
Dentre as belezas do Loronix, destaco o Sambalanço Trio (1965).

Salsa disse...

Ora, essa!!! Eis que pinta uma insurgêngia no seio do fundamentalismo das terças. Ahmed tá querendo ir pro paredão.

John Lester disse...

Prezado Antônio, uma vez ouvi que os sábios falam pouco. Concordo.

JL.

Presidente do Clube das Terças disse...

Antônio,

Na música, o que pulsa como coração é o contrabaixo. Conga, só se for o seu: vá procurar um cardiologista.

Pres.

Antônio de Moraes disse...

Lester

Não queira dar uma de sábio, não por falar pouco, porque você fala pra caramba, inclusive neste blog. Mas você é sábio porque geralmente fala bem.
Quanto ao Pres, retiro a proposta da dissidência, mas continuo discordando que o coração da música (do jazz?) seja o baixo. Somente porque Mingus o tocava? Mas com conga ou sem conga a vida prossegue. E a música. Conga, tambor, etc. são formas de marcar o ritmo. Sem ritmo não existe música. Já fui ao cardiologista, que marcou uma prova de esforço para 4ªfeira. Passarei no teste?

Salsa disse...

Prezado Antônio, na dúvida, já encomendamos as carpideiras.

John Lester disse...

Noto certa angústia empedernida nas palavras de Antônio de Moraes.

Salsa, acho que é caso para sua amiga psicanálise.

JL, o nada sábio.

Antônio de Moraes disse...

John e Salsa

Fiquem sacaneando... Loronix (três vezes ao dia)no dos outros é refresco.
E essas 4 gatas na capa do LP? Tão anos 60. Devem estar tudo borocoxô.