08/10/2006

The Lost Take - Sal Nistico

.

Coisa estranha. Alguns grandes músicos morrem, são enterrados e, somente por isso, as pessoas passam a considerá-los como se estivessem mortos. A situação de Sal Nistico é apenas um dos inumeráveis casos já diagnosticados do fenômeno. Dono de uma técnica banhada a Charlie Parker (ele começou a carreira tocando alto), Nistico tem suas raízes no R&B, o que dá ao seu jazz um sabor todo especial. Após trabalhar com Woody Herman, Count Basie, Bud Rich e Don Ellis, Sal resolveu passear pela Europa, onde tocou com alguns ilustres desconhecidos, tais como Roberto Gatto e Luciano Milanese. Aliás, Nistico gravou mais na Europa do que no próprio EUA, onde nasceu. Sal morreu em 1991, mas continua muito vivo por aqui no Jazzseen. Abaixo as faixas Easy Living e Comin’ On Up, do lp Comin’ On Up, gravado em 1962 para a Riverside. Com ele estão Sal Amico (t), o indefectível Barry Harris no piano, Bob Cranshaw (b) e Vinnie Ruggiero (d). The lost take is here!

.


4 comentários:

cintia disse...

blz de blog!

waltel disse...

Não conhecia esse italiano. Gostei!

Salsa disse...

competente, o carcamano.

bia disse...

Nada como acordar as 4 da madrugada e ouvir o jazzseen...