26/11/2006

Isto é muito natural

.
Existem mais de 300 interpretações dessa música composta por Tom Jobim e Newton Mendonça. Desafinado é um dos hinos mais bonitos e inteligentes da Bossa Nova, um movimento que tentava retirar a MPB do ostracismo enjoativo em que se encontrava na década de 1950. Gente como João Gilberto, Johnny Alf, Laurindo Almeida, Leny Andrade, Marcos Ariel, Carlos Barbosa-Lima, João Bosco, Dori Caymmi, Gal Costa, Irio de Paula, Agostinho dos Santos, Eliane Elias, Época de Ouro, Manfredo Fest, Fogueira Três, Grupo Cabana, Joyce, Ithamara Koorax, Nara Leão, Filó Machado, Sérgio Mendes, Roberto Menescal, Paulinho Nogueira, Os Cariocas, Hermeto Pascoal, Rosa Passos, Ivo Perelman, Pery Ribeiro, Cláudio Roditi, Wilson Simonal, Tamba Trio, Sivuca, Toquinho e Walter Wanderley gravaram a coisa. Do outro lado do oceano: Frank Sinatra, Herbie Mann, Quincy Jones, Dizzy Gillespie, Stan Getz, Ella Fitzgerald, Red Garland, Anthony Braxton, Charlie Byrd, George Shearing, Charles McPherson também prestaram suas homenagens. Até mesmo Kenny G e Richard Clayderman gravaram Desafinado. No Brazil Jazzseen (acima, à direita) deixamos para o visitante a interpretação de Art Pepper, gravada em 1979 com George Cables (p), Charlie Haden (b) e Billy Higgins (d). Isto é bossa nova.

7 comentários:

jardel disse...

Feeling apimentado

augusto carlos disse...

Pepper convence até tocando bossa nova. Blz!

Internauta véia disse...

Como é bom passar a manhã ao som do BRAZIL JAZZSEEN!
Parbéns aos blogueiros.

João Luiz disse...

Sem brincadeiras, mas a execução
de Pepper me lembrou as boas noites de SALSA no Balacobaco.

Salsa disse...

Por que não foste lá ontem? O povo sentiu sua falta.

Anônimo disse...

Um ano e alguns dias depois.
E tem gente q levou demais ao "pé da letra".Edú

Mª.Augusta disse...

È mesmo...