05/11/2006

Jug & Groove

Gene Ammons, assim como eu, costumava implicar com organistas. Mas, como eu já disse em outro momento, existem aqueles que escapam ao excesso dramático em suas interpretações e tornam suas performances bastante palatáveis. Isso pode ser observado no excelente disco Grovin' with Jug, no qual se dá o encontro do organista Richard "Groove" Holmes e do grande Ammons. Não sei como a coisa acontece em seus outros discos, mas este é excepcional. Holmes tem aquela verve de blueseiro com pitadas muito bem equilibradas do balanço da Soul music. Talvez seja essa característica que proporcionou o seu bom entrosamento com Gene Ammons. Este, como é de conhecimento de todos os jazzófilos, é um saxofonista altamente transitivo (vai do bebop ao rhythm&blues com a maior facilidade - e o blues é marcante no seu sopro). Ammons, como tantos outros, também passou uma temporada no xilindró (58-60). Jug, assim que saiu da cadeia, parece que tentou tirar todo o atraso (gravou uns quinze discos só em 1961). O disco que agora escuto é desse período. A curiosidade maior fica por conta da ausência do baixista: o grupo era formado por Ammons, Holmes, Gene Edwards (guitarra) e Leroy Henderson (bateria). O clima das faixas gravadas ao vivo fazem emanar o cheiro do cigarro, e o sabor o uísque parece que cola no céu da boca. Beleza pura. Deixarei alguma coisa no Gramophone by Salsa.

5 comentários:

orelha seca disse...

Mr salsa tem essa mania de deixar a gente com agua na orelha - poe logo alguma coisa ai pra gente ouvir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Salsa disse...

Pô, o som tá rolando desde cedo. Confira no Gramophone by Salsa.

John Lester disse...

Tem gente que não curte órgão. Eu gosto muito. Tem tudo a ver com essa pegada soul. Mês que vem vou preparar uma série sobre o acid jazz.

Avaliador de Resenhas disse...

O órgão, como sabemos bem, substitui o baixo, em especial quando o músico utiliza bem os pedais. Assim, não há qualquer surpresa em não haver baixista. Essa é a regra.

Salsa disse...

falou, tá falado. Holmes , então, utiliza bem os pedais.