31/12/2006

A última do ano

Chegamos ao final do nosso primeiro ano, mas só completamos oito meses de vida. Alguns, durante esse breve período, se deram bem e até saíram para desfrutar as tais férias (tenho que procurar no dicionário o que diabos isso significa). Mr. Lester, por exemplo, nesse momento, deve estar em algum lugar de New Orleans ou New York ouvindo jazz, comendo as iguarias norte americanas e bebendo Gentleman Jack e vinho nacionais, enquanto nós ficamos aqui, como sempre, fazendo o serviço sujo e pesado. Mas ele é um cara legal: no ano passado ele trouxe um pacote de biscoitos recheados (comprado de uma daquelas menininhas que arrecadam dinheiro para o exército da salvação nas esquinas novaiorquinas) e dividiu com os membros do Clube das Terças. Bem, enquanto o Big Boss não retorna, tentaremos ouvir algo de jazz. Nesse exato momento, por exemplo, eu estou ouvindo um disco que você, se neófito, poderá citar sem grilo numa roda de jazzófilos que todos dirão tratar-se de um disco fenomenal: The Blues and the Abstract Truth, aos cuidados do saxofonista, arranjador e o escambau a quatro Oliver Nelson. O camarada está acompanhado por Eric Dolphy (as, f), Freddie Hubbard (t), George Barrow (bs), Bill Evans (p), Paul Chambers (b) e Roy Haynes (d). O time está muito bem arrumado. Os arranjos conferem uma unidade ímpar e, ao mesmo tempo, permitem que as diversas vozes se destaquem com suas peculiaridades: é aquela história de o técnico saber aproveitar as características de cada membro da equipe: respeitadas as linhas do campo (a música), os instrumentistas constróem uma rica tapeçaria com fraseados primorosos. Desculpem-me o tom apologético, mas não dá para ser de outro modo. É um disco indispensável. Deixarei duas faixas para o deleite dos navegantes ali no Gramophone by Salsa. Feliz ano novo para vocês.

3 comentários:

Garibaldi Magalhães disse...

Eu e João Mazzi contribuímos com a passagem para Lester parar com a série acid jazz.

Salsa disse...

Prezados Garibaldi e João Luiz,
Eu também aceito contribuições para futuras férias.

João Luiz disse...

Disco ousado, instigante, ótimo.