09/12/2006

Ludovic Navarre

.
O francês St. Germain, nascido Ludovic Navarre, é um dos poucos produtores de house music que eu consigo ouvir com prazer. Ok, o camarada não toca nada, apenas produz. Mas já tínhamos falado sobre isso na resenha que trata do Acid Jazz: o conceito atual de compositor tem que ser alterado, tanto quanto o de instrumentista. Já sabemos que hoje qualquer um pode ‘compor’ através de colagens, mixagens, manipulações de sons, trechos musicais ‘emprestados’, acelerando ou desacelerando o tempo através de baterias eletrônicas e outros instrumentos inusitados, como o turntable (toca-discos). Ainda que Bach e Beethoven arrepiem-se, cá estamos nós entrando no século XXI com novos conceitos de composição, arranjo e execução. St. Germain esbanja criatividade e bom gosto no seu álbum de estréia: Boulevard, gravado em 1996. Nele você encontra de tudo um pouco: sampling, looping, overdubbing, turntable além de músicos de carne e osso tocando instrumentos acústicos, como os competentes Edouard Labord no saxofone, Pascal Ohse no trompete e Alexandre Destrez no piano. Se você gosta de jazz e ela de dance music, St. Germain pode ser a solução. Como tira-gosto ficam as faixas Deep In It e Sentimental Mood, todas do álbum Boulevard. É logo ali – acima, à direita – no Jazzseen Salad.

7 comentários:

Salsa disse...

Pensemos do seguinte modo: se eu tiver que escolher entre o puro e simples bate-estaca que rola nas boates, raves e o escambau, e esse som, eu fico com esse (o inferno seria incontestavelmente aqui). Mais um ponto: fica mais do que patente a importancia da bateria para o jazz: aquela "quebradeira" toda, ou a simples conduçao rompe com o movimento mecanico taylorista (que a bateria eletronica tao bem reproduz) que impregna a ordem mundial desde o advento da revoluçao industrial

João Luiz disse...

Traduzindo esta josta toda: St.Germain/Boulevard = música de inferninho(boite de 5a.categoria).

bia disse...

Delícia ouvir o jazzseen durante o almoço...

paulo rj disse...

Enfim algo com menos de 50 anos!!!

jazzsófilo disse...

Nunca mais volto nesse blog!!!

carla disse...

Bom demais esse acid jazz!

Guzz disse...

Boa !!
gosto deste grupo
O album "Tourist" é melhor que esse, foi o primeiro que ouvi e nessa linha o St Germain reina fácil

para horror dos jazzófilos !