15/02/2007

Morto em vida

.
Henri Crolla é um daqueles músicos de jazz injustamente esquecidos. Além de ter morrido cedo, com apenas 40 anos, Crolla escolheu mal seu instrumento: resolveu tocar guitarra na mesma época de Django Reinhardt, o gênio cigano que obscurecia qualquer guitarrista de seu tempo. Para piorar as coisas, Crolla, que nasceu em Nápoles, resolveu tocar em Paris, reduto exclusivo de Django. Contudo, nada disso impediu que Crolla e Django fossem amigos. Quanto aos estilos de cada um, embora catalogáveis ambos sob o swing, eram bastante distintos. Crolla era nitidamente mais econômico, sem os rocambolescos arpegios tão apreciados por Django. Além disso, Crolla desenvolvia seus improvisos em estreita correlação com a melodia, tornando fácil e simpática a audição de suas gravações. E mais: Crolla era extremamente generoso com seus amigos de gravação, concedendo amplos espaços para seus improvisos. Na Radiola Jazzseen deixo a faixa All The Things You Are, com Martial Solal no piano. A gravação é de 1955 e faz parte do álbum Begin The Beguine, um de três álbuns relançados pela EmArcy. Um tributo merecido para o competente guitarrista.

3 comentários:

Salsa disse...

Quando eu ouvi, antes de ler a resenha, percebi algo de Django na pegada do jovem - principalmente o timbre da guitarra e o final das notas. Eu não conhecia. Valeu!

Danilo disse...

As diferenças que você apontou em relação a Django revelam o status de Crolla: um guitarrista mediano. Será que a sua generosidade não era porque ele não conseguia ir muito longe com seus solos?

thiago disse...

Nem sempre quem fala mais fala melhor...