05/06/2007

Why?

Um fato comum no jazz, embora inexplicável, é que alguns músicos conquistam nossos ouvidos com muito maior facilidade do que outros. Isso acontece com quase todos os amantes de jazz. Meu tio Sérgio, o primeiro a me apresentar a música de Billie Holiday, é apaixonado por essa cantora. Meu amigo Reinaldo, presidente do Clube das Terças, é obcecado por Art Pepper. Rogério, um dos mais antenados produtores culturais do Espírito Santo, tem todas as gravações de Bill Evans, o velho. Assim é, e assim sempre será em jazz. Eu também tenho lá minhas manias e preferências, além de John Coltrane e Lester Young. Um dos músicos que me cativaram desde a primeira audição foi o contrabaixista Curtis Counce. Além de baixo, Curtis também tocava violino e tuba. Iniciou sua carreira cedo, por volta dos 15 anos. Sua primeira gravação foi ao lado de Lester Young. Mais tarde gravaria com todos, ou quase todos, os expoentes do west coast jazz, entre eles Shelly Manne e Clifford Brown. Aos 37 anos, infartou e morreu. Felizmente Curtis gravou abundantemente como sideman, além de ter realizado alguns bons álbuns como líder, sempre muito bem acompanhado. Para os amigos argonautas deixo a faixa I Can’t Get Started (a senha de acesso ao arquivo é jazzseen), retirada do álbum Carl’s Blues, gravado entre 1957 e 1958, com Jack Sheldon (t), Harold Land (ts), Carl Perkins (p) e Frank Butler (d). Para quem gosta de west coast, esse é um álbum imperdível.

9 comentários:

alberto disse...

Beleza!

bia disse...

Delícia de som...

João Luiz disse...

Agora sim, mr Lester achou o caminho do Jazz.

Guzz disse...

discão !
a interpretação de "La Rue" é pra ouvir no escuro
obrigatório

Música Popular Brasileira disse...

Adorei seu blog! Muito bom. Parabéns pelo belo trabalho de garimpagem :) Abraços, Ava Araujo

Rogério Coimbra disse...

Lester, a referência "o velho" é para distinguir do saxofonista, não ?Pois o Bill, piano player, não tem idade, não envelheceu, não morreu, ok?
Quanto ao Curtis Counce(excelente grupo e suingue), pede ao João Luiz e ao presidente para contarem a história do CD Landslide, que virou biscoito. Quem teria dado uma dentada nele ???

João Luiz disse...

Em uma das comemorações, poucos anos atrás, no aniversário de Rogério, lá pelas tantas, após alguns copos de vinho, mr.Reinaldo quase comeu o CD de Curtis Counce "Landslide", pensando que era torta de camarão. O cara tava "manguaçado"! Papelão, hein!

John Lester disse...

Isso mesmo Rogério. Não entendi sua dúvida, afinal somos todos muito jovens.

Grande abraço, JL.

Rogério Coimbra disse...

É Lester, é Salsa, é leitores, Bill Evans aos pouquinhos vem chegando. Depois a gente conversa, ou seja, depois a gente ouve o Bill, lê o Bill, entende o Bill, e por aí vai. Bill Bom, Bill Bom...Pra limpar a alma, só BomBill.