25/01/2010

São Paulo completa 456 anos hoje

Muita coisa mudou desde que São Paulo era um pequeno amontoado de casas feitas de taipa de pilão, de onde partiam os bandeirantes rumo a Minas Gerais, em busca do ouro, e onde os jesuítas encontraram um “clima fresco” semelhante ao europeu e fundaram o Real Collegio. O “pequeno amontoado” de casas é hoje uma metrópole de 10,4 milhões de habitantes, uma das mais populosas do mundo. O clima fresco de 451 anos atrás hoje está bem mais quente, graças ao concreto, aos automóveis e à escassa arborização. Até a famosa garoa, que consagrou a cidade, está se tornando coisa do passado. A cidade assistiu a uma transição da chuva fraca e contínua para aquelas intensas e rápidas, que provocam as já também famosas enchentes.

São Paulo demorou para se desenvolver. Até 1876 a população local era de 30 mil habitantes. Com a expansão da economia, graças especialmente ao café, em menos de 20 anos este número pulou para 130 mil. Mesmo pequena, a cidade pensava grande. O Viaduto do Chá foi inaugurado em 1892 e, em 1901, foi aberta a Avenida Paulista, a primeira via planejada da capital. A via, que viria a se tornar endereço dos barões do café, não tinha nenhuma casa na época, mas o engenheiro responsável pela obra, Joaquim Eugênio de Lima, profetizava que ela seria “a via que conduzirá São Paulo ao seu grande destino”.

Outras grandes obras, como a Estação da Luz e o Theatro Municipal, comemoraram a entrada no século XX e marcaram uma nova fase na vida da cidade. São Paulo se industrializava e, para atender à demanda, imigrantes de diversos países da Europa e do Japão adotaram uma nova pátria, fugindo das guerras. Entre os anos de 1870 e 1939, 2,4 milhões de imigrantes entraram no estado de São Paulo, segundo dados do Memorial do Imigrante.

Italianos, japoneses, espanhóis, libaneses, alemães, judeus. Dezenas de nacionalidades estabeleceram comunidades em São Paulo e contribuíram para que a cidade se tornasse um rico centro cultural e um exemplo de como povos com histórico de guerras e disputas podem viver em paz.

Isso sem falar dos migrantes, que ainda hoje saem de seus estados e municípios em busca da ‘terra da prosperidade’ e do trabalho, onde todos vivem com pressa. Como diz a música “Amanhecendo”, de Billy Blanco: “Todos parecem correr/ Não correm de/ Correm para/ Para São Paulo crescer”.

Muitos prosperam na cidade mais rica da América Latina, mas outros tantos engrossam a lista de desempregados, que oscila em torno de 17% da população economicamente ativa. Sem emprego ou em subempregos, essas pessoas entram também na estatística dos habitantes que vivem em favelas – mais de 1 milhão, de acordo com dados da secretaria de Habitação. O desafio de São Paulo é continuar correndo para reduzir estes números (Fonte: Prefeitura de São Paulo).

Entre os diversos eventos que acontecerão, Jazzseen destaca os seguintes:

Prêmio Especial no Jockey Club - No GP 25 de Janeiro, que ocorre no dia do aniversário da cidade de São Paulo, o visitante pode assistir à disputa de cavaleiros, além de curtir outras atrações. Háverá barracas de degustação, apresentação de jazz entre os páreos e passeios de pôneis. (Especial) - Classificação: Livre - Jockey Club de São Paulo - Av. Lineu de Paula Machado, 1.075 - Jardim Everest - Sul. Telefone: 2161-8338. Quando: Hoje, a partir das 14h - Tem área para fumantes. Aceita cheques. Não aceita reservas. Não tem ar condicionado. Grátis. Tem local para comer. Valet (R$ 18).

Patty Ascher - O compositor Burt Bacharach, que está fazendo 80 anos, recebe homenagem de Ascher, que entoa seus clássicos em ritmo de bossa. Miéle e Carlos Navas participam do show. (Bossa Nova) - Duração: 60 minutos - Classificação: Livre - Onde: 1820 - The Blue Bar - R. Gumercindo Saraiva, 289 - Jardim Europa - Oeste. Telefone: 2769-2003. Aceita os cartões Amex, Diners, MasterCard, Visa. Couvert artístico: R$ 50. Quando: Dia 28: 22h. Não aceita cheques. Aceita reservas. Tem ar condicionado. Tem acesso para deficiente. Proibido fumar. 80 lugares. Valet (R$ 25).

São Paulo tem também:

- ... o Museu de Arte de São Paulo (Masp), o mais importante museu de arte ocidental da América Latina;

- ... o Instituto Butantan, que abriga uma das maiores coleções de serpentes do mundo, além de ser o mais moderno centro de produção de vacinas e soros da América Latina;

- ... a São Paulo Fashion Week, principal semana de moda da América Latina e uma das mais importantes do mundo;

- ... A Universidade de São Paulo (USP), terceira maior instituição da América Latina e colocada entre as cem mais conceituadas no mundo;

- ... a Bovespa, maior centro de negociação de ações da América Latina;

- ... a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), sexta do mundo em volume de negócios, com lances médios diários de US$1,8 bilhão;

- ... o Hospital das Clínicas (HC), maior complexo hospitalar da América Latina;

- ... 75% dos eventos realizados no País;

- ... uma frota de quase 5 milhões de automóveis, o correspondente a ¼ do total do País;

- .... 12,5 mil restaurantes e 15 mil bares de dezenas de especialidades, o que lhe rendeu a fama de capital gastronômica do mundo.

- ... mais de 1/3 do PIB (Produto Interno Bruto) do País.

16 comentários:

Carioca da Vila disse...

São Paulo é realmente a "locomotiva" do Brasil, maior centro gastronômico e cultural do país...só não concordo com a paulista que afirmou na tv. que o carioca tem a maior inveja por São Paulo ter o "melhor pastel do Brasil"!!! INVEJA DO MELHOR PASTEL!!!! Só paulista mesmo...!

Gostei da matéria, Jazzseen!
Parabéns, São Paulo!

Augusto Carlos disse...

Cidade fantástica!

LeoPontes disse...

Aos meus amigos e conhecidos que lá residem meu forte abraço.
Quanto a cidade que mais trabalha, este título já perderam para os "CARIOCAS" de acordo com o IBGE.
Lamento profundamente, quase subaquatico, pelas inundações e congestionamentos kilométricos.
E haja paciencia !

Abrçs

pituco disse...

parabéns sampa e parabéns maestro jobim...

é isso aí
abraçsonoros e pacíficos

John Lester disse...

Prezado Mr. Scardua, data muito bem lembrada. Adoro SP, mas é preciso dizer também que 60% das pessoas que lá vivem gostariam de viver em outro lugar. Coisa de pesquisa ou realidade?

Grande abraço, JL.

badaró disse...

peço licença p/ comentar aqui a matéria ao lado da ação da igreja.embora as entidades religiosas tenham a liberdade de culto garantida pela CF, este direito fundamental tem um sentido reverso, vale dizer, nenhuma pessoa vizinha é obrigada a ouvir o q se passa dentro de um templo religioso sob pena de ser violado seu direito de liberdade religiosa, q inclui de optar por alguma religião dentre as existintes e até não ter nenhuma.uma ação de preceito cominatório contra a igreja p/ q ela fizesse a devida vedação acústica, sob pena de multa diária,impedindo q os ruídos dos cultos atingissem a área externa resolveria a questão.no mais vale a máxima q há igrejas q seguem o dogma de q deus é surdo e tem um péssimo gosto musical.

figbatera disse...

"Jazzseen
Jazz, vinho e livros finos com letras grandes"

celular disse...

http://www.celular-samsung.com Fórum com dicas sobre celulares da marca Samsung. Você fica conheçendo os modelos atuais e também celulares espiões. Aonde comprar o seu celular, toques polifonicos, configurações, gps, navegação e downloads,papeis de parede e muito mais.

celular disse...

http://www.celular-samsung.com Fórum com dicas sobre celulares da marca Samsung. Você fica conheçendo os modelos atuais e também celulares espiões. Aonde comprar o seu celular, toques polifonicos, configurações, gps, navegação e downloads,papeis de parede e muito mais.

Salsa disse...

Glória, glória, a-le-lu-u-u-i-a, às seis da matina...

Andre Tandeta disse...

Mr. Lester,
São Paulo é onde moram e trabalham alguns dos grandes musicos brasileiros. Tres dos meus bateristas preferidos moram em Sampa:
Rubens Barssotti(Zimbo Trio),Duda Neves e Edu Ribeiro.
É a cidade no Brasil com maior oferta de musica ao vivo,pra todos os gostos e bolsos.
E é a terra do grande Edú, colaborador do Jazzseen. Alias por onde anda o Edú?
Abraço

Érico Cordeiro disse...

Mestre Tandeta,
Creio que o jazz + bossa também vai levar adiante a campanha "Onde está Edú"!
O embaixador do jazz + bossa nas terras altas de Campos do Jordão está sumido - e fazendo falta!
E parabéns Sumpaulo! Terra da Garoa de da gastronomia!

John Lester disse...

Prezados amigos, não sou muito ligado a nacionalismos, naturalismos e bairrismos. Portanto, havendo jazz, a cidade é boa. E São Paulo tem muito.

Quanto ao fato, muito bem lembrado por Mestre Tandeta, de que muitos músicos estabeleceram-se em Sampa, vale lembrar a famosa gnoma de Marcial: Sint Maecenates, non deerunt, Flacce, Marones, ou seja: Existam Mecenas e, Flaco, não faltarão Virgílios, no sentido de que, para o florescimento das artes, é indispensável um governo bom e ilustrado, que as favoreça e não programe seus investimentos no setor com vistas a lucros imediatos.

Além disso, onde há renda, há ócio e, portanto, tempo para o jazz. Não é mesmo Mestre Edù?

Grande abraço aos amigos, JL.

Internauta Véia disse...

Obrigada pelo meu!

Cadê Edú?

Andre Tandeta disse...

Mr.Lester,
Onde estariamos sem a luminosidade de seu pensamento e a abrangencia de sua cultura geral de dimensões galaticas? Provavelmente discutindo se fulano é melhor que sicrano,coisa besta e sem utilidade.
Bravissimo,Maestro!
Abraço

Anônimo disse...

neste espaço de excelentes musicas e ideias tem faltado uma importante voz...cade o Edu?