06/11/2006

Era uma vez o melhor dos mundos possíveis

.
Gottfried Wilhelm Leibniz foi um famoso filósofo e corneteiro de Leipzig. Ainda criança, por volta dos quatro anos, desenvolveu sua famosa teoria do melhor dos mundos possíveis: considerando que Deus nunca erra, Leibniz concluiu que o melhor dos mundos possíveis é esse mundinho sacana em que vivemos, ou seja, o melhor dos mundos possíveis é o mundo que existe. Afinal, Deus e Wynton Marsalis nunca desafinam. Ocorre que, quando elaborou sua teoria, Leibniz não sabia da existência de grupos musicais formados com bateria, órgão e contrabaixo. Talvez esse dado empírico tivesse evitado a terrível sorte do pensador alemão que, ao tentar produzir um solo de corneta mergulhado em sua banheira, veio a falecer por uma estranha espécie de asfixia, fato até hoje considerado um dos maiores mistérios da ciência. Varam os séculos e o desafio continua incomodando estudiosos de todas as áreas do conhecimento, inclusive astrólogos, fabricantes de banheiras e afinadores de alaúde. Junto ao corpo, sobre as polainas do gênio, foram encontrados um tratado de cálculo diferencial e um álbum do Medeski, Martin & Wood, com a participação de um dos melhores dos guitarristas possíveis: John Scofield. Harvard e Oxford têm defendido que Leibniz conseguiu, minutos antes de partir para um mundo melhor, reproduzir o solo de Scofield em sua corneta. Mas, esse, já é outro mistério cujo nó não saberíamos desatar nem aqui, nem agora. Nada disso impede, contudo, que ouçamos ao menos a letal faixa A Go Go, logo acima, no Gramophone Jazzseen. Na dúvida, fica o alerta: nunca toque corneta sem suas polainas!

Medeski (org), Martin (d) & Wood (b)

5 comentários:

Vinícius disse...

vou considerar que este texto é algum efeito colateral do horário de verão...

Salsa disse...

O pensamento de Leibniz não despreza as tentativas de tornar este o pior dos mundos (isso faz parte deste que é o melhor possível... até que apareça outro). Scofield é interessante, mas tem se mostrado repetitivo em seus paterns. De qualquer modo, eu prefiro Scofield a Metheny.

fanzoco disse...

Um trio de órgão, contrabaixo e cuíca (sim, vejam a foto!). O que mais vcs querem do inigualável Mr. John Lester???

Espetacular esse blog!!!

ralph disse...

Enfim algo com menos de 50 anos!

Zé Cuíca disse...

É montagem? Orgão, contrabaixo e CUÍCA???? Inusitado!
Mas valeu, a guitarra é massa, e a mistura ficou bem interessante.