06/11/2006

Pettiford (without organist)

Teve um engraçadinho lá no Clube das Terças (uma visita) que quando ouviu o nome Pettiford achou (seriamente) que era algum queijo fedido de procedência francesa. Alguns risinhos amarelos depois, foi-lhe explicado que, no caso, tratava-se do baixista Oscar Pettiford, um dos grandes baixista que reinaram durante a era Bop (foi um pioneiro: co-liderou um grupo com Dizzy em 1944), persistindo até o seu falecimento em 60. Acompanhou feras como Hawkins, Hines, Webster, Getz, Powell e Monk. Ele compôs alguns temas bastante executados pelos jazzistas, entre os quais eu destaco Tricotism e Bohemia after dark. O disco que agora apresento é uma gravação de 1954, na qual o nosso baixista liderava um sexteto composto por, além dele, Al Cohn (st), Tal Farlow (g), Henri Renaud (p), Kai Winding (tb) e Max Roach (d). Um time de craques que, como vocês podem perceber, não tinha organista. O nosso colega é comedido naquele lance de gravar faixas solo: só tem uma: Stardust, que, diga-se de passagem, ficou boa. Achei uma decisão acertada, pois o baixo não é o mais propício dos instrumentos para cuidar das melodias - mais de uma poderia comprometer o resultado final. Por outro lado, a sua competência como harmonizador e improvisador fica patente em todas as faixas. É um disco pra se ouvir de cabo-a-rabo. Deixarei lá no Gramophone by Salsa.

4 comentários:

Konny Lee disse...

Oh, no!!! Where is the organ???

Orange disse...

She plays violin...too good to be true

olney disse...

oi Salsa, cadê o meu prêmio(cd)???

Salsa disse...

Acabei de comprar o envelope apropriado. Aguarde.