16/11/2006

The sound from Polska


Há algum tempo atrás (uns dois meses, aproximadamente), Guzz, colaborador do blog charuto&jazz (link aí ao lado) que parece não ser muito preconceituoso quanto às sendas jazzísticas, postou um disco do trompetista polonês Tomasz Stanko, que já está na estrada há quase cinqüenta anos. Apesar de minha ascendência polaca, confesso ter ficado reticente quanto à possibilidade de ouvir polka ou congêneres. Não era nada disso, mas, lembro-me bem, a primeira impressão foi a de uma profunda melancolia reverberando nos guetos de Varsóvia. Ouvi oito cds do camarada e a impressão se manteve. O sopro é realmente muito bom, mas a linguagem musical prevalece aquele som algo etéreo acrescido de um clima camerístico que exige momentos específicos para podermos apreciá-lo. É, acima de tudo, jazz europeu, com todas as nuances que o hibridismo policultural daquelas plagas pode proporcionar. Deixarei alguma coisa mais up do seu último disco, Lontano, e do cd Soul of things. Enjoy it at Gramphone bySalsa.

3 comentários:

John Lester disse...

Mr. Salsa, quanto mais ouço Stanko, mas acho ele parecido com o Tom Harrell. Esquizofrênico por esquizofrênico, não seria Harrell e Stanko a mesma pessoa? Esqueça a barba. Pode ser um disfarce.

Mas, tá valendo. O som do G By Salsa tá arrasando!

Salsa disse...

Eu acho o Harrell mais "americano", no sentido que ele usa mais elementos do blues e do swing do que Stanko. Uma coisa é certa: Stanko é bem mais feio.

guzz disse...

salve !
Harrel realmente tem um sopro "cool" mas Stanko é mais vibrante, denso e gosto desta praia européia com essas influências "estranhas"
Seus discos da ECM, citados no post são muito bons mesmo

e seu pianista Marcin Wasilosevsk é um show a parte

e tem mais, em abril vai estar no Brasil !

abraço