04/02/2007

O sax solar de McLean

Fiquei meio deprimido após ouvir algumas gravações minhas realizadas nos botecos vitorianos. Para curar a deprê, eu resolvi tomar um chá de saxofonistas. Comecei ouvindo o sax solar de Jackie McLean, no excelente cd Bluesnik, no qual se faz acompanhar por Hubbard (o seu trompete sem surdina ajuda bastante no resultado final), Drew (p), Watkins (b) e La Roca (d). O sopro de McLean tem a peculiaridade de ser radiante (convém, no entanto, ler a bula antes de encher a cara com as suas produções: existem aquelas que são verdadeiras drogas experimentais que, em alguns casos, podem causar seqüelas graves). O disco citado é um daqueles momentos em que luz e sombra se equilibram perfeitamente: o lamento peculiar ao blues encontra grande expressividade através do sax solar de McLean e, em contrapartida, a sombra do blues filtra o excesso patogênico que existe em toda luz. Indico como a dosagem certa para você sair das vísceras depressivas de Cérbero. Tentarei deixar a faixa ali no Gramophone by Salsa, se não rolar, eu deixarei na nova radiola que Lester criará para mim.

4 comentários:

Jazzseen disse...

Grande pedida Mr. Salsa. Tbm recomendo esse álbum, mesmo para quem não está deprimido.

Guzz disse...

bom disco esse Bluesnik, esse e o Action Action Action figuram fácil na minha discoteca

e para curar sua depressão deixei pra você um blues com James Carter de tirar o folego lá na radiola ...

abraço

thiago disse...

gente! quem tá tocando com o miles aí salsa???

bom demais!

João Luiz disse...

Salsa,a coisa tá braba na Radiola. Pede ao Thiago para ter uma conversinha com o Francisco GRIJÓ que ele vai ficar sabendo tudo sobre o famigerado Miles Davis.