05/05/2007

Hamleto Stamato

Na quinta-feira próxima passada, após uma sessão com o pianista Turi Collura e com o trompetista Daniel Dias, no Shopping Vitória, dei uma esticada ao Jazz Café, onde Hamleto Stamato fez alguns milagres com o cansado piano do bar (Carlos Augusto, o dono do bar, atestou que já passou da hora de rolar aquela reformazinha básica). Stamato, figura acessível e com um sorriso cheio de dentes, mostrou a sua competência ao lado do baixista capixaba Paulo Sodré e do decano baterista Mário Ruy (que substituiu um jovenzinho inexperiente na área que atrapalhou um pouco o início do show). O nosso Hamleto, ao contrário do personagem shakespeareano, não fica em dúvida quanto a ser ou não ser: ele é um excelente pianista. A sua proposta de retomar o samba-jazz já produziu três bons filhos nominados speed samba jazz, que merecem uma conferida. O segundo disco, aliás, está concorrendo ao prêmio TIM, na categoria música instrumental. Ele merece.

3 comentários:

John Lester disse...

Salve nosso sempre antenado Mr. Salsa. Só faltou a faixa.

Cretino, de Creta disse...

Esse Salsa não pára em casa. Êta boêmio da p.....Êle é o verdadeiro cronista da noite. Qq noite vou atrás de seu rabo (êpa), só farejando as ondas sonoras da ilha. Pago uma, ou duas no máximo; o resto é beiço.

Guzz disse...

beleza salsa
Hamleto é o cara, na praia do samba-jazz hoje não vejo outro que represente tão bem em balanço e swing

figura fácil pelos palcos cariocas

abraço