20/06/2007

Moacyr Barros com Hélio Mendes

Ontem, enquanto eu tocava no Balacobaco, fui abordado por um ouvinte que me perguntou se eu conhecia os discos de Hélio Mendes. Obviamente, aqui em Vitória, esse pianista fez história e todos da velha guarda (na qual eu não me incluo, mas com quem convivo), conhecem a sua obra, mesmo porque tem um monte de capixabas entre os membros da sua banda. Os disco Week-end em Guarapari e Week-end no Rio, até onde eu ouvi dizer, teve boa aceitação pelo grande público. Entre os músicos que participaram dessas gravações, eu tive o prazer de conhecer Moacyr Barros, que por aqui morou até sua passagem para outra esfera. As suas performances ao lado dos colegas vitorianos do grupo Jazz&Bossa propiciaram-me bons momentos. Nesse período, mais recente, Moacyr estava bem à vontade com o seu tenor e explorava mais a seara jazzística, fato que não acontecia nos discos de Hélio Mendes (que estava mais voltado para a música instrumental mais comportada, sem maiores arroubos ou travessuras musicais). Outro músico que participou das gravações foi o guitarrista Maurício de Oliveira, que ainda circula pelas ruas de Vitória, mas que não se dedicou ao jazz. Deixarei as faixas Stella by starlight (com uma pegada meio bolerosa) e Volta por cima, como uma homenagem ao grande Moacyr.

4 comentários:

John Lester disse...

Coisas da bossa Mr Salsa.

alberto disse...

Eu só gostaria que o sax fizesse menos glissandos nos finais dos choruses. O resto está ótimo.

Salsa disse...

Tentarei descolar alguma coisa mais recente do Moa.

Rogério Coimbra disse...

Mr.Salsa,
roda(lança, joga) aí o disco do JB com Moacir,Carlos Augusto, Grijó e Afonso, mais o Dean Kenhold de quebra. Há faixas saborosas.