29/01/2009

Amor

E lá estava ele, nascido em Cambridge em fevereiro de 1932, após estudar piano com a mãe e com a universidade, tocar em diversos bares de Chicago, em trio ou acompanhando músicos como Georg Brunis, Al Grey, Coleman Hawkins, Freddie Hubbard ou Ira Sullivan, lá estava ele. Depois de quase treze anos tocando no famoso London House da cidade-vento, muda-se para a ensolarada Florida, dividindo-se entre Cape Cod e Fort Lauderdale, demonstrando que o incompreensível idioma bop pode ajustar-se a todo tipo de estilo, desde a redonda bossa nova até o retilíneo tango, lá estava ele. Mesmo já tendo gravado com quase todos os grandes do jazz, desde Lee Morgan até Wayne Shorter e mesmo casado com a vocalista Meredith D’Ambrosio, lá continua ele, aos 76 anos, tocando e gravando sem parar. Para os amigos deixo a faixa Carinhoso , retirada do álbum Amor, do pianista Eddie Higgins.
copa mundo campeonato brasileiro carioca paulista

6 comentários:

Salsa disse...

Amor... pois é,...
É uma boa causa.

bia disse...

delicia...

PREDADOR.- disse...

SEM COMENTÁRIOS!

Mª. Augusta disse...

Que coisa boa...!Carinhoso e muito bonito...! As vezes, da para sair do Jazz ou do blues, sem perder encanto. Gostei, Mr. Lester!

Danilo Toli disse...

Achei meio fraquinho o Higgins, vou pesquisar mais.

Sandra Leite disse...

e "Por que hoje é Sábado" também preciso da boa música. O nome?

- Jazzseen!

Lindo!