11/09/2010

Elas também tocam jazz: Amina Figarova

Para o All Music Guide ela nasceu em 1966, para o All About Jazz, em 1964. Seja lá como for, Amina Figarova nasceu em Baku, Azerbaijão, país que tive o privilégio de conhecer. Incentivada pelos pais, aos dois anos de idade começa a aprender o piano. Embora tenha estudado durante algum tempo piano clássico no Baku Conservatory, sofreu forte influência dos pais, grandes amantes do jazz, o que a levou a estudar o estilo no Rotterdam Conservatory e no Berklee College of Music, em Boston. É durante este período que, além de amadurecer como instrumentista, Amina revela seu talento como compositora e arranjadora. Além de se apresentar com seu próprio conjunto, que inclui o flautista e marido Bart Platteau, Amina já trabalhou com diversos músicos importantes, entre eles James Moody, Larry Coryell, Nathan Davis e Claudio Roditi. Presença constante em importantes festivais, como The North Sea Jazz Festival, New Orleans Jazz Festival, Capetown International Jazzfestival, Salvador Jazz Festival, JakArt Festival e clubes como Yoshi's e Blue Note, Amina tem ainda realizado diversas turnês pela Europa, Oriente Médio e Américas. 

Em 11 de setembro de 2001, Amina estava no Brooklyn, hospedada na casa de amigos, quando tudo aconteceu. Em homenagem aos mortos, compôs a belíssima September Suite. Para os amigos, fica a faixa Sharp Corners , retirada do álbum Above The Clouds, gravado em 2008 para o selo Munich Records. Amina vive atualmente em Rotterdam.

9 comentários:

Érico Cordeiro disse...

Free demais para os meus pobres ouvidos pouco educados com o idioma de Ornette Coleman, Mr. Lester :)
Brincadeira! O som é bacanudo - quem toca a flauta e o sax alto? Muito legais.
A abordagem é bem contemporânea e o piano lembra um pouco - mas só um pouco - o papo-cabeça do Cecil Taylor, só que bem menos hermético. O Sônico já tinha postado algo sobre ela há algum tempo (ele é muito gata - você e o Grijó tão combinados prá ver quem coloca as mulheres mais bonitas?!?!).
O Jazzseen voltou com a carga toda!!!!!
Abração!

Vagner Pitta disse...

Poxa, ela tocou no Newport Jazz Festival de 2010. Coloquei vários players (da NPR) lá no Farofa Moderna, mas o show dela passou em branco, não coloquei. Valeu por nos apresentá-la. Vou ficar atento a essa moça!

Pra quem quiser ouví-la no festival, aí vai o link:

http://www.npr.org/templates/story/story.php?storyId=128983331


OBS: pra quem quiser ouvir outros programas, acesse http://farofamoderna.blogspot.com/p/radio.html

John Lester disse...

Além de bonita, discretíssima.

E, quando fala, diz tudo.

Os acompanhantes são:

Bart Platteau - flutes
Ernie Hammes /Nico Schepers- trumpet
Kurt van Herck - tenorsax
Jeroen Vierdag - bass
Chris "Buckshot" Strik - drums
Tineke Postma - altosax
Louk Boudestein - trombone

É. Gostei do piano da moça.

Salsa disse...

Curioso o timbre dos saxofonistas atuais. Observem outros e sintam a proximidade.

pituco disse...

master lester,

som bem comportado...e não deram a chance nem pro solo do baixista e do batera...hehehe

e mulheres bonitas e talentosas sempre abrilhantam os minguados festivais de jazz round the world, né não?

abraçsons e obrigadão pela dica

Marília disse...

Alguém leu na Veja, quem diria, que o Jazz virou moda! Melhor, que o Jazz está na moda.

Delícia!

PREDADOR disse...

Jazz não é mulher bonita nem moda. Abram seus olhos! Jazz é coisa séria, por favor não avacalhem....Já chega aquele filmete ridículo de uma tal de Imelda May (que "melda, meu")

Sergio disse...

Sabia q o Predador ia detonar!, fui lendo só esperando o feixe de raios. A moça é bacana e ser bonita pra mim é upgrade a se considerar, eu hein, pq não?

Abraços mister!

Roberto Scardua disse...

Beleza e talento, dupla explosiva!

Gostei bastante Lester, valeu.